4200 fans     1342 seguidores     39 seguidores - Club Adiante - Dirixe: Xosé Manuel Lema [Contacto]
Ingenieria Rodríguez

Luís Martínez Risco

Luís Martínez Risco

Luís Martínez-Risco Daviña,nasce em Santiago de Compostela. Doutor em História pela USC e Professor de Ensino Secundário em Ourense.

Em defensa do plurilinguismo científico.E não científico?

Publicada: 31/05/2016

Aumentar texto Disminuir texto Reiniciar texto
0
0
0

Email Google+ Pinterest WhatsApp Menéame Chuza! Cabozo

Tempo de lectura: 5 minutos e 5 segundos.

Envia um amigo o seguinte manifesto em seis Línguas, traduzido e assinado por outros tantos investigadores: José Remesal Rodríguez (espanhol), Giulia Baratta (alemã), Silvia Chiodi, (italiana), Simon J. Keay (inglês), Yann Le Bohec (francês) e José d’Encarnação (português). O objectivo final da campanha é exigir das autoridades europeias:

1) Que no âmbito científico se mantenha a liberdade de expressão de cada um na sua própria língua, como garantia de exactidão na manifestação dos seus própriospensamentos.

2) Que os administradores da ciência na União Europeia não imponham umaúnica língua aquando da solicitação de projectos científicos, pondo em inferioridade de condições a todos aqueles que a não têm como língua materna.

Concordo cento por cento. A universaidade da ciência não tem necessariamente que ter gerido em um único idioma. E a universalidade, mais universal ainda, dos idiomas não científicos precisam, ainda mais, de uma defesa mais contudente. 

Às vezes, mais do que é necessário, recorremos a argumentários economicistas para justificar o uso, ou não uso, de um determinado idioma, de uma determinada norma. Argumeno que feito à inversa, traz ante mim o romance, maravilhosa jóia de humor británico, Three Men on the Bummel na que os mesmos protagonistas de Three Men in a Boat, planifican uma viagem à Alemanha sem necessidade de eles falarem o alemão já que a libra,... Nos tempos da rainha Vitoria a libra era a libra.

E fico encantado e maravilhado de observar que um inglês, uma alemã, uma italiana, um porttuguês, um francês e junto todos eles um espanhol, sim um espanhol, reclaman: Que no âmbito científico se mantenha a liberdade de expressão de cada um na sua própria língua, como garantia de exactidão na manifestação dos seus própriospensamentos.

Contem todos eles com a minha manifesta e sincera solidariedade.

Ora bem, quando se trata e pensamentos, e mais que pensamentos, sentimentos. Que opinam eles? Quando os cidadãos de estados que negam  o rango de oficial a idiomas falados por milhões de pessoas que vem minus-valorizada a forma de expressão da sua cultura, do seu sentimento, da sua maneira de dizer como é que um vê mundo e vive em el. Que é o que estas mulheres e homens da ciéncia opinam?

Falam da importância da lingua materna. E falam dentro do ámbito da comunidade científica em que todos eles, um supõe, dominam os idiomas científicos. Pensemos em que pode significar que esse reconhecimento para o nosso idoma já desde a escola. E que não seja só coisa de galegos. Que esse reconhocimento seja a nivel da U.E.? Fantástico. Trementada autoestima para as crianças. E medrar em uma sociedade em que a tua cultura, o teu idoma é reconhecida como igual, seja na ciência seja na alma, deve de ser... Os que coma mim, de crianças foram educados na negação do que somos, entendem bem o que estou a dizer.

Se queres podes deixar un comentario sobre esta opinión no Facebook:

Pódeche interesar...

China,más Comunismo para perpetuar el Capitalismo

José Manuel Palacín Y Rodríguez

Estos días asistimos al XIX Congreso del Partido Comunista chino, o sea, que se están celebrando las elecciones a la Presidencia del Gobierno, con designación colegiada de los gerifaltes del mandarinismo del siglo XXI; del mismo modo se están trazando las directrices de las futuras políticas socioeconómicas y decidiendo las cuotas de poder de las diferentes facciones.    El “reelegido” es Xi Jinping, o sea, el que tiene mayor influencia en los reducidos círculos de poder. Este…

José Manuel Palacín Y Rodríguez
Ler máis

Incendios y oportunistas

Nacho Louro

Sin lugar a dudas lo más triste de esta tragedia medioambiental, es la pérdida de cuatro vidas humanas. Los terroristas ecológicos han sabido aprovechar muy bien las condiciones climatológicas adversas para causar el mayor daño posible. Buscaron el momento propicio aprovechando los efectos del huracán Ophelia. Vientos fuertes de 80-100 km/h, altas temperaturas que en algunos lugares alcanzaban los 30º, una sequía prolongada en el tiempo, baja humedad en el suelo y en el aire, y una activ…

Nacho Louro
Ler máis

Máximas desculpas Portugal

Daniel Lago

A solidariedade para com todas as famílias das vitimas e desde a minha cativa posição, exponho as minhas máximas desculpas, no nome dos bons e generosos, por ter culpado o nosso presidente a Portugal dos lumes na Galiza.   Vou ser tremendamente descarnado desta volta. Vou ser direto e sem voltas retóricas: é insultar de maneira nojenta a confeção do relato que sobre a vaga de lumes florestais o Presidente da Junta da Galiza tem feito neste domingo passado. Um relato cheio de menti…

Daniel Lago
Ler máis

Noticias sobre A Costa da Morte, as suas comarcas e os seus concellos: Bergantiños, Soneira, Camariñas, Carballo, Cee, Corcubión, Dumbría, Fisterra, Muxía, Vimianzo, Santa Comba e Zas.
Opinión
Enova Energia
CMAT
Concello de Dumbría
Concello de Mazaricos
Concello de Neda
El candidato ganador: Cómo organizar campañas electorales para ganar unas elecciones (Marketing Político)
OndaHit
En breves

Adiante TV

Opinión

China,más Comunismo para perpetuar el Capitalismo

José Manuel Palacín Y Rodríguez

Estos días asistimos al XIX Congreso del Partido Comunista chino, o sea, que se están celebrando las elecciones a la Presidencia del Gobierno, con d…

José Manuel Palacín Y Rodríguez
Ler máis

Incendios y oportunistas

Nacho Louro

Sin lugar a dudas lo más triste de esta tragedia medioambiental, es la pérdida de cuatro vidas humanas. Los terroristas ecológicos han sabido aprov…

Nacho Louro
Ler máis

Máximas desculpas Portugal

Daniel Lago

A solidariedade para com todas as famílias das vitimas e desde a minha cativa posição, exponho as minhas máximas desculpas, no nome dos bons e gen…

Daniel Lago
Ler máis

Conversas na Encrucillada

Usamos cookies propias e de terceiros para mostrar publicidade personalizada segundo a súa navegación. Se continua navegando consideramos que acepta o uso de cookies. OK Máis información