4206 fans     1344 seguidores     39 seguidores - Club Adiante - Dirixe: Xosé Manuel Lema [Contacto]
Ingenieria Rodríguez

Daniel Lago

Daniel Lago

Nado em Vigo, no 1979. Licenciado em Ciências Políticas pela USC (1998-2003) especialidade em estudos políticos e relações internacionais. Cursou Estudos Europeus na Universidade Moderna de Porto. Empresário do sector financeiro e da gestão de riscos e a protecção financeira. Secretario de programas e estudos políticos da Executiva Nacional de Compromisso por Galiza. Membro do Conselho Nacional e Secretario Local de CxG em Vigo.

Raro o rato chorar a morte do gato

Publicada: 23/11/2016

Aumentar texto Disminuir texto Reiniciar texto
0
0
0

Email Google+ Pinterest WhatsApp Menéame Chuza! Cabozo

Tempo de lectura: 4 minutos e 30 segundos.

Quando em fins dos ´80 do século passado, a URSS colapsou; e com ela todo o bloco do Leste da Europa; esta estava no médio de uma forte tormenta económica, tinha batalhas e guerras abertas além e aquém do mundo e nas suas sociedades tinha-se ingerido uma mais do que forte insatisfação com o sistema, no que crescia a corrupção, o clientelismo e as desigualdades, numa sociedade governada por uma elites “white collar” que cresceram, dentro, por e para, o sustimento do PCUS e do aparelho de estado dos soviets.

Não acreditem, caros amigos e amigas, na semelhança com esta fim de um modelo e o momento de hoje. Mas se calhar, é este um filme que já passou nos cinemas e nas suas salas de estar. A crise económica, múltiplas guerras espalhadas pelo mundo e uma forte desafeição; que é como agora chamamos à percepção da inutilidade do sistema; junto com um governo dirigido, por e para, elites de tecno-burócratas; unicamente; repito; se calhar, este filme já passou nos nossos ecrãs. Não desliguem todavia os seus trebelhos electrónicos. No último filme de grande sucesso, que já é viral nas redes, a China amossa uma nova direcção e produção e uns grandes actores. Uma sociedade que leva 30 anos de crescimento económico e embora, não é que resista a uma melhora e um avanço, das liberdades e direitos da sua cidadania; na contra; leva desde a entrada na OMC; que semelhava o derradeiro passo na democratização da sociedade chinesa; limitando e controlando e tornando ao grande estado comunista e aos seus cidadãos a uma situação que podemos dar em chamar como pre-Tiananmen.

Por acaso, foi a Rússia do Putin, que não teve nenhuma classe de dúvida em mercar os direitos intelectuais ao governo chinês do filme. A versão russa não dista em muito do original chinês; mesma repressão da sociedade civil, mesmo controlo dos médios de informação e da Internet e mesma política exterior expansionista e agressiva. Certamente, na fim, é que estamos num momento que podemos dar em chamar “Schrodinger”. Podemos estar vivos e mortos, ao mesmo tempo, dentro da nossa caixa. Uma caixa, onde as nossas estruturas podem estar quebradas ou ser sólidas, ao mesmo tempo.

Ao mesmo tempo caminhamos cara umas sociedades autocráticas ou cara sociedades mais democráticas. Unicamente superando este paradoxo é que ficaremos num “estado”; no sentido que queiram dar à palavra; definitivo. Entretanto estaremos a viver numa dualidade democracia-autocracia, uma dualidade quântica onda-corpúsculo, semelhante em muito ao experimento do Schrodinger, com o tempo a passar e as probabilidades da queda e grande parada das democracias ocidentais avançadas a aguardar no interior da caixa.

Se queres podes deixar un comentario sobre esta opinión no Facebook:

Pódeche interesar...

China,más Comunismo para perpetuar el Capitalismo

José Manuel Palacín Y Rodríguez

Estos días asistimos al XIX Congreso del Partido Comunista chino, o sea, que se están celebrando las elecciones a la Presidencia del Gobierno, con designación colegiada de los gerifaltes del mandarinismo del siglo XXI; del mismo modo se están trazando las directrices de las futuras políticas socioeconómicas y decidiendo las cuotas de poder de las diferentes facciones.    El “reelegido” es Xi Jinping, o sea, el que tiene mayor influencia en los reducidos círculos de poder. Este…

José Manuel Palacín Y Rodríguez
Ler máis

Incendios y oportunistas

Nacho Louro

Sin lugar a dudas lo más triste de esta tragedia medioambiental, es la pérdida de cuatro vidas humanas. Los terroristas ecológicos han sabido aprovechar muy bien las condiciones climatológicas adversas para causar el mayor daño posible. Buscaron el momento propicio aprovechando los efectos del huracán Ophelia. Vientos fuertes de 80-100 km/h, altas temperaturas que en algunos lugares alcanzaban los 30º, una sequía prolongada en el tiempo, baja humedad en el suelo y en el aire, y una activ…

Nacho Louro
Ler máis

Máximas desculpas Portugal

Daniel Lago

A solidariedade para com todas as famílias das vitimas e desde a minha cativa posição, exponho as minhas máximas desculpas, no nome dos bons e generosos, por ter culpado o nosso presidente a Portugal dos lumes na Galiza.   Vou ser tremendamente descarnado desta volta. Vou ser direto e sem voltas retóricas: é insultar de maneira nojenta a confeção do relato que sobre a vaga de lumes florestais o Presidente da Junta da Galiza tem feito neste domingo passado. Um relato cheio de menti…

Daniel Lago
Ler máis

Noticias sobre A Costa da Morte, as suas comarcas e os seus concellos: Bergantiños, Soneira, Camariñas, Carballo, Cee, Corcubión, Dumbría, Fisterra, Muxía, Vimianzo, Santa Comba e Zas.
Opinión
Enova Energia
CMAT
Concello de Dumbría
Concello de Mazaricos
Concello de Neda
El candidato ganador: Cómo organizar campañas electorales para ganar unas elecciones (Marketing Político)
OndaHit
En breves

Adiante TV

Opinión

China,más Comunismo para perpetuar el Capitalismo

José Manuel Palacín Y Rodríguez

Estos días asistimos al XIX Congreso del Partido Comunista chino, o sea, que se están celebrando las elecciones a la Presidencia del Gobierno, con d…

José Manuel Palacín Y Rodríguez
Ler máis

Incendios y oportunistas

Nacho Louro

Sin lugar a dudas lo más triste de esta tragedia medioambiental, es la pérdida de cuatro vidas humanas. Los terroristas ecológicos han sabido aprov…

Nacho Louro
Ler máis

Máximas desculpas Portugal

Daniel Lago

A solidariedade para com todas as famílias das vitimas e desde a minha cativa posição, exponho as minhas máximas desculpas, no nome dos bons e gen…

Daniel Lago
Ler máis

Conversas na Encrucillada

Usamos cookies propias e de terceiros para mostrar publicidade personalizada segundo a súa navegación. Se continua navegando consideramos que acepta o uso de cookies. OK Máis información