3839 fans     1284 seguidores     39 seguidores - Club Adiante - Dirixe: Xosé Manuel Lema [Contacto]

Daniel Lago

Daniel Lago

Nado em Vigo, no 1979. Licenciado em Ciências Políticas pela USC (1998-2003) especialidade em estudos políticos e relações internacionais. Cursou Estudos Europeus na Universidade Moderna de Porto. Empresário do sector financeiro e da gestão de riscos e a protecção financeira. Secretario de programas e estudos políticos da Executiva Nacional de Compromisso por Galiza. Membro do Conselho Nacional e Secretario Local de CxG em Vigo.

"A UE cara o colapso:Juntos da mão cara a extinção"

Publicada: 13/07/2016

Aumentar texto Disminuir texto Reiniciar texto
0
0
0

Email Google+ Pinterest WhatsApp Menéame Chuza! Cabozo

Tempo de lectura: 7 minutos e 33 segundos.

 Tenho eu tendência a olhar cara o mundo e onde a maior parte acha unicamente problemas, eu tento olhar oportunidades. Assim ante todos os problemas que o Brexit poderia trazer para o sucesso da UE, temos que resolver como aproveitar-nos para virar as políticas da UE e a suas estruturas tecnocráticas e burocráticas, cara uma UE mais pós-moderna, que achegando sempre os princípios da democracia e do respeito às minorias, leve, num longo prazo a uma nova configuração do mapa político da velha Europa, junto com um novo modelo sustentável de economia.

O primeiro, a reorganização do mapa político, logicamente “per se”, não é nada significativo: nem positivo, nem negativo, num principio. Se bem, num contexto de aparição de uma nova ordem mundial, fruto dum novo modelo de capitalismo, já basicamente financeiro, certamente à UE tocar-lhe-ia mexer alguma das suas estruturas para afrontar os novos reptos e as novas metas aos que estamos a enfrentar. Estes novos reptos, requerem desde já, um novo cenário que parte de umas novas realidades. Porem, um dos problemas nos que está a cair a UE, está na maneira de reagir, ante estas novas realidades, por parte de uma grande parte das nossas sociedades. A Europa volta politicamente a viver do medo e da cólera no discurso político.

O medo face os emigrantes e centrado num objectivo definitório na figura dos refugiados que fogem da guerra e do terrorismo do ISIS, mobilizou uma grande parte de gente no lado do Brexit. Um medo emocional e alongado dentro de um discurso abertamente xenófobo e nacional-patriótico de estadonação bismarquiano, onde os cidadãos são “súbditos” e procuram no estado, unicamente, uma protecção de tipo feudal. A cólera face as políticas “neo-con” que lideram na UE durante os últimos 25 anos, que empobrecem às classes medias, com um reflexo culpável nas políticas de controlo do défice e com um objectivo definitório na figura da “Troika”, também mobilizou a uma grande parte de gente no mesmo lado do Brexit. Uma maneira de reagir colérica, num discurso de volta a uma situação anterior à crise do estado de bem-estar, na base de uma volta a uma economia autárquica e a elementos de soberania “nacional”, também de origem no estado bismarquiano, e que oferecem uma nova base para a recreação do novo estado policia.

As novas metas, no espaço da UE, estarão em seguir mantendo e alongando um espaço, único no mundo, de protecção social e de liberdades para a cidadania europeia. Uma meta que tem que contar com um novo discurso económico, já que o actual colide claramente com o mantimento e alargamento do espaço de bemestar e de criação de riqueza no que viveram as sociedades europeias nos últimos 50 anos. Um espaço de seguridade e paz, dentro de um mundo com múltiplas ameaças globais que vão desde o climático até o militar, e onde as guerras hoje são híbridas e jogam em vários vectores: desde a confrontação da opinião pública, aos ataques cibernautas, à guerra económica ou à guerra energética. Umas metas de cada vez mais longínquas, numa UE em processo de colapso estrutural e na fim dum ciclo histórico. Uma UE que sofre múltiplos ataques tanto internos como externos.

Ataques que procuram uma viragem cara o Este dos núcleos de poder mundial num novo eixo principal cara a China e a Rússia. Desde os conflitos militares na Ucrânia, na Líbia ou na Síria, os mais deles resultado das revoluções políticas de “cores” em começo do S. XXI; até a auge de partidos declaradamente euro-cepticistas e de marcada mensagem populista no seio da UE, os mais deles com conexões directas ou “amores” políticos e económicos com a Rússia; todos os indicadores levam à necessidade de criar e adoptar um novo rumo, se realmente, entendemos que a UE, é algo positivo e necessário num mundo de cada vez, mais complexo e global; e que de cada vez, mexe mais na ambiguidade e na falha de certidão.

A partir do Brexit, temos por diante uma oportunidade de tomar umas novas políticas na UE. No seu seio, afrontando com novas respostas à crise fiscal e à crise demográfica dos seus membros; e no externo;, apostando por uma aliança para os reptos globais de sustentabilidade e de ordem militar que parece que o mundo, de aqui em 30 anos, vai a defrontar. 

Se queres podes deixar un comentario sobre esta opinión no Facebook:

Pódeche interesar...

Día da patria galega/Día de Galicia, xornada de pedagoxía galeguizadora

Xosé González Martínez

Presenciei moitas veces a mesma escena, aínda que con distintos protagonistas. Rematada a manifestación para reclarmar  protección gobernamental para o agro galego, ou reivindicar postos de traballo, grupos de manifestantes acuden aos bares levando debaixo do brazo bandeiras e pancartas para celebraren o éxito da convocatoria. Pídenlles aos camareiros viños, vermús, cervexas e  “algo para picar”, sen demandaren que sexan produtos galegos etiquetados na nosa lingua. A escena por frec…

Xosé González Martínez
Ler máis

Saiamos a rua a festejar !! Um novo tratado de livre comércio foi un feito!!!

Daniel Lago

Isso seria a lógica mesma, que deveria de funcionar logo da posta em marcha do JEEPA, o acordo de livre comercio entre a UE e o Japão.   Na contra, não olho as massas sair à rua manifestar a sua postura “contra” do acordo, assim como sim acontece com os tratados de livre comercio com o Canadá ou com EUA. Como sempre, deve ser que os maus não serão realmente os acordos de livre comercio, serão os acordos de livre comercio com os EUA ou com o Canadá. É por isso, que a gente fi…

Daniel Lago
Ler máis

I +D + I + G

Xosé González Martínez

En certa ocasión fun levado a coñecer unha Escola de Negocios dunha entidade financieira. O seu director foime amosando as modernas instalación dotadas de todos os medios tecnolóxicos. Sentíase fachendoso porque cada aula levaba o nome dun coñecido economista.   Pregunteille porque non había ningunha dedicada a un galego. Non soubo que contestarme. Pedínlle información sobre os cursos que se impartían na Escola e nos temarios editados cun lustroso deseño non atopei ningunha ref…

Xosé González Martínez
Ler máis

Noticias sobre A Costa da Morte, as suas comarcas e os seus concellos: Bergantiños, Soneira, Camariñas, Carballo, Cee, Corcubión, Dumbría, Fisterra, Muxía, Vimianzo, Santa Comba e Zas.
Opinión
Día de Galicia - 25 Julio 2017
Enova Energia
Festival da Luz Gadis 2017
KNM Abogados
Verán Xalleiro 2017
Costa Artabra
OndaHit
Auto Xallas 2017
Concello de Dumbría
Concello de Mazaricos
En breves

Adiante TV

Opinión

Día da patria galega/Día de Galicia, xornada de pedagoxía galeguizadora

Xosé González Martínez

Presenciei moitas veces a mesma escena, aínda que con distintos protagonistas. Rematada a manifestación para reclarmar  protección gobernamental p…

Xosé González Martínez
Ler máis

Saiamos a rua a festejar !! Um novo tratado de livre comércio foi un feito!!!

Daniel Lago

Isso seria a lógica mesma, que deveria de funcionar logo da posta em marcha do JEEPA, o acordo de livre comercio entre a UE e o Japão.   Na c…

Daniel Lago
Ler máis

I +D + I + G

Xosé González Martínez

En certa ocasión fun levado a coñecer unha Escola de Negocios dunha entidade financieira. O seu director foime amosando as modernas instalación dot…

Xosé González Martínez
Ler máis

Conversas na Encrucillada

Usamos cookies propias e de terceiros para mostrar publicidade personalizada segundo a súa navegación. Se continua navegando consideramos que acepta o uso de cookies. OK Máis información